Bailarinas de corda [portes grátis]

Bailarinas de corda [portes grátis]
Editora: POÉTICA EDIÇÕES
Autor: Lília Tavares
Pontos de fidelidade: 10
Disponibilidade: Em stock
Preço: 13,50€

EM PRÉ-LANÇAMENTO | ENVIO A PARTIR DE 15 DE OUTUBRO | OFERTA DE UM LIVRO DA COLECÇÃO DE POESIA * 

«A escrita poética de Lília Tavares possui uma energia muito própria, o que lhe permitiu, desde o seu primeiro livro, tornar a sua voz cada vez mais singular usando uma linguagem que aposta no poder sugestivo das imagens.
Ao lê-la somos convidados a não ver o poema só por fora, mas a habitá-lo para entrarmos no mundo da imaginação, em que as emoções são transmitidas com uma concisa riqueza metafórica e nos desvendam um universo de subtilezas.»
(Graça Pires, poetisa)

******
«A poesia de Lília Tavares é como um saco de chá aromático. Para sabermos da sua força, é preciso evocar água bem quente sobre as suas palavras, e perceber o seu mundo de poesia (...) é uma mensagem com um posicionamento estético interessante… vai beber em Sophia, mas sem a linha clássica da autora, e vai beber também em Caeiro, o seu encantamento pelo natural e pelo belo.
Há em toda a escrita uma certa ligação espiritual à natureza como uma procura incessante de paz.»
(João Morgado, escritor)

~~~~~~~~~~~~~~~~

Lília Tavares nasceu em Sines. Traz dentro de si a sua terra natal e vive entre Oeiras, Lisboa, Porto e o resto do mundo. Casada e com dois filhos adultos, é Mestre em Psicologia Clínica pelo ISPA e fez o seu percurso profissional ligado à reabilitação psico-social de jovens e adultos em risco de exclusão. Começou a escrever textos poéticos aos treze anos enquanto estudante, inserida num contexto académico em que fervilhavam ideais e de onde saíram vários intelectuais do Baixo Alentejo, como António Guerreiro e José António Falcão. Influenciada por este último, começou a divulgar a sua poesia no então Diário de Setúbal. Foi na livraria Tanto Mar, propriedade do poeta Al Berto, que comprou os primeiros livros de poesia. Sophia, Eugénio de Andrade, Vergílio Ferreira, Daniel Filipe, Al Berto, António Ramos Rosa, Maria Teresa Horta, Neruda e Paul Éluard foram as suas primeiras inspirações. Em 1979 editou em Santiago do Cacém, Fusão Crepuscular e outros poemas, com um proémio de José António Falcão. Foi nessa altura que foi correspondente em Sines e colaboradora do Jornal Poetas & Trovadores. Volta a publicar a solo Parto com os Ventos (Kreamus, 2013) e Evocação das Águas (Seda Publ., 2015), ambos prefaciados por Carlos Eduardo Leal, psicanalista e escritor do Rio de Janeiro; Sem Luar |haicais|, (Temas Originais, 2015); Nomes Da Noite (Col. A Água e a Sede, #2, Modocromia, 2019). No que respeita à actividade literária propriamente dita, tem participações em algumas revistas de poesia a nível nacional, em Espanha, na Roménia e no Brasil. Integra participações em colectâneas com outros autores, destacando-se, Rio de Doze Águas (Coisas de Ler, 2012); OPUS (Temas Originais, 2018); À Sombra do Silêncio/ À l’Ombre du Silence (bilingue, Portugal/ Suiça, Mosaico das Palavras, 2018); Antologie Poetică Portugheză - Versão Trilingue (Bibliotheca Universalis, 2016) e Dicţionarul revistei Orizon Literar Contemporan (Bibliotheca Universalis, 2017); En El Vuelo De La Memoria - Antología Para Ángel Campos Pámpano, (Ed. Regional de Extremadura, 2018); Sob Epígrafe - Tributo A Sophia De Mello Breyner Andresen (Temas Originais, 2019); A poesia na Rota de Camões, Antologia do VI Encontro de Poetas da Língua Portuguesa, (EPLP, RJ, Bissau e Lisboa, 2019); Poetas Do Reencontro - Libro Colectivo (Irmandade Poética e Artístitica Galico-Luso [Portugalega], 2019); Tem participado na organização e divulgação de antologias solidárias para a UNICEF e no projecto SER MULHER, a favor da prevenção do cancro da mama (Porto, 2017, 2018 e 2019). Participou no concurso literário (ISPA-AE, Lisboa,1987), conquistando o 1º e o 2º prémios. No Concurso de Textos de Amor Manuel António Pina (MPI, Porto, 2017 e 2018), recebeu duas Menções Honrosas. Em Abril de 2010 cria no Facebook, a Página Quem lê Sophia de Mello Breyner Andresen, de actividade diária, dedicada à divulgação e partilha de Poesia, da qual é co-autora com Carlos Campos, advogado e jornalista. Pretende, divulgando a Poesia, levá-la a mais leitores, prestigiando autores, editores e livreiros. Com regularidade realiza pela Página de Poesia, e a título particular, prefácios de livros, eventos literários, apresentações de livros e autores, em espaços culturais, académicos e em livrarias. Possui o blogue Lugares das Águas.
 

Edição: outubro de 2019 | ISBN: 978-989-54604-1-0 | encadernação: capa mole sem badanas | 94 páginas

 

*TÍTULOS DISPONÍVEIS NESTA PROMOÇÃO:

UMA CLARIDADE QUE CEGA (GRAÇA PIRES)

NÃO SEI SE O VENTO (RUI MIGUEL FRAGAS)

FORA DO MUNDO (VERA DE VILHENA)

SUBÚRBIOS DE VENEZA (RAQUEL SEREJO MARTINS)

GARÇAS (LÍDIA BORGES)

À RODA DA SAIA (MARIA ISABEL FIDALGO)

Obs.: Opção de escolha limitada ao stock existente. Oferta válida até 15 de outubro.

 

 

Fazer um comentário

Nome:


Comentário: Obs: HTML não suportado!

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código exibido na imagem abaixo:



Poetica © 2019