Poemas Cativos [PORTES GRÁTIS*]

Poemas Cativos [PORTES GRÁTIS*]
Editora: POÉTICA EDIÇÕES
Autor: Manuel Veiga
Pontos de fidelidade: 10
Disponibilidade: Em stock
Preço: 12,90€

“[…]

Desdobra-se o poema

E em seu destino volátil e alado

Devolve-se à carne dos dias

E retomo cativo

A matriz de água e o grito

Latejante no peito arfante

Do poeta…”

--

 “[…]

quando o homem se respira intimamente respira-se na bainha da Poesia. seja grito denúncia anseio ou lástima. é como levantar a pele do coração e deixar que as asas do verbo lancem luz no invisível.

assim faz Manuel Veiga. ao arrepio do facilitismo cómodo ou de um romantismo falsamente embrulhado no celofane das modas.

é uma poesia em taça de fé com conteúdo espiritual e de uma estética apurada. […]”

Isabel Mendes Ferreira

[…] O jurista, o democrata, o homem da cidadania já era poeta muito antes da publicação deste livro, que os mais íntimos sempre lhe “reivindicaram”.

Um dia disse-lhe que a poesia não pretende salvar o mundo, só ajudar - e são tantos os mundos, os silêncios, os amanhãs, que por vezes nos recolhemos à imensidão dos quotidianos partilhados e a palavra se torna relâmpago, luz em riste - pulsa onde é improvável ver mais longe.

Com Manuel Veiga a palavra depurada, significante, purificada nos textos, flui sem margens e desagua à flor da pele. […]”

Eufrázio Filipe

 

Sobre o autor:

Manuel Veiga nasceu em, Matela, Vimioso (Trás-os-Montes), e vive em Bobadela, concelho de Loures.

É licenciado em Direito tendo exercido advocacia alguns anos no início de carreira, que depois prosseguiu como consultor Jurídico em Municípios da Área Metropolitana de Lisboa e mais tarde como Inspector Superior da Inspecção Geral da Educação, onde desempenhou funções no respectivo Gabinete Jurídico. 

Entretanto, havia sido redactor de noticiários da Emissora Nacional e Copywriter de publicidade.

Colaborou esporadicamente na imprensa diária, designadamente, no “Diário de Lisboa” e em “O Diário”, e regularmente em revistas periódicas sobre temas de natureza política, económica e social, designadamente, a revista “Economia EC”, a revista “Poder Local”, e a revista “SEARA NOVA”, integrando presentemente o Conselho Redactorial desta última.

 

Fazer um comentário

Nome:


Comentário: Obs: HTML não suportado!

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código exibido na imagem abaixo:



Poetica © 2017